sexta-feira, 21 de março de 2014

Das delicadezas todas

tarde chuvosa, mas não aconchegante o suficiente para ir para casa e dormir. o tempo tem dessas. dia de sol, mas não tão bonito. arco-íris no final da rua e nada de beleza no quarteirão. a vida tem dessas. mas daí a gente percebe que as delicadezas todas estão nos detalhes que deixamos passar.

o guarda-chuva amarelo. a regata branca que só é possível usar em dia de verão e que fatalmente é manchada pelo picolé de chocolate que tomamos sem pretensão alguma de manter a dieta. a junção de cores que só o arco-íris tem. os detalhes, pequenos ou não, fazem a diferença no jeito que a gente decide ver e sentir o mundo ao redor.

das delicadezas que deixamos de ver.
[mas que nos são tão bem-vindas e necessárias]

é disso que a vida é feita.


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O sol nasce para todos


Nascer do sol - Praia da Maranduba/SP - 19/01/14

Antes eu só queria ver o pôr do sol, talvez porque eu só quisesse ter a sensação de que o dia estava acabando: "menos um", eu pensava. Não fazia questão de acordar muito cedo para caminhar ou olhar pela janela e ver como o dia começava, com a lua se escondendo de um lado e sol brilhando de outro.

Em uma viagem recente, no entanto, percebi que tudo mudou. Entendi que é preciso ver o lado bom de tudo. Saber apreciar o sol nascer e ir dormir, saber entender e respeitar que todas as fases são importantes. Aprendi a olhar o sol acordar, às vezes acordo mais cedo só para olhar para o lado de fora, sorrir e agradecer pelo dia que começa.

Se antes eu só queria que o dia terminasse, hoje a felicidade bate só de ver um dia começando e pensar: "mais um". Sem peso ou medo do que o nascer ou o pôr do sol vai me trazer, aprendi que as cores formadas no céu não importa se é cedo ou tarde, sempre colorirão um pouco mais minha vida.

***

"Se as nuvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas, e lembro de continuar tentando" (O Lado Bom da Vida - Matthew Quick)


terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Dreams come true

Ano passado, aprendi que era muito mais forte do que acreditava ser. E nesse ano fui lembrada que nenhuma tristeza é eterna ou permanente, dias cinzas são necessários, assim como dias chuvosos e ensolarados, tudo me forma, tudo me molda. E nossa! Como eu fui moldada em 2013, como eu aprendi a me enxergar melhor, assim como enxergar o outro com menos julgamentos e com mais amor.

Me levei para passear nos sábados sabáticos e comecei a ver São Paulo com outros olhos, percebi que sou uma ótima companhia para mim mesma e que em dias tristes a melhor coisa pode ser ler um bom livro num centro cultural da cidade. Isso me deu ânimo para voltar a escrever... no blog, no diário e no bloco de notas. Passei a escrever como convidada em blog amigo e a confiança e ânimo na escrita voltou (e volta todo dia mais um pouco), novas oportunidades de trabalho surgiram, comecei um novo blog e eu percebo que nada, absolutamente nada que passei até agora foi à toda. Tudo acontece por um motivo. Tudo coopera para o meu bem.

A gentileza mudou minha vida nesse ano e quando falo isso, muitas pessoas não entendem, porque parece subjetivo e utópico demais. Mas eu sei o poder que palavras na hora certa, ouvidos, flores e sorrisos possuem. E mais do que mudar a vida da outra pessoa, passar a ouvir, ser gentil e julgar menos mudou e muda sempre a minha vida.

Nesse último ano, eu lembrei que sonhos se tornam realidade. É preciso ter fé, esperança, não desistir do amor e sempre plantar coisas boas. Soa clichê e eu não me importo: dreams come true. Realizar um sonho de criança, que eu nem sabia que era tão grande assim, me ajudou a ficar mais leve. Fui pra Disney para conhecer um país novo, ficar mais feliz e esperançosa de que as coisas podem e devem ser mais coloridas, mais felizes e mágicas. Vivi isso com meu irmão e agora temos histórias para contar aos filhos de como choramos vendo os shows da Bela e a Fera no Hollywood Studios, de fogos no Magic Kingdom e da baleia Shamu no Sea World. Eu voltei a ser criança, sem medo ou vergonha disso.

2013 foi o ano em que "eu olhei a tristeza nos olhos e sorri". Mais do que sorrir, eu gargalhei.

Let the memories begin!

#vem2014

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

#4 Uma flor para o seu jardim

Há meses, apareceu um recado no elevador: "Os 21 vasos de violetas da Fátima, faxineira do prédio, haviam sido furtadas". Quem faria algo assim e por quê? A Fátima é sempre gentil com todas as pessoas, sempre educada e trabalha há muitos anos no prédio. Ela também tem uma relação muito afetiva e bonita com as flores. Quando seu filho faleceu, alguns moradores se juntaram para pedir ajuda para ela e depois ela fez questão de dar um vaso de violeta para cada pessoa que tinha colaborado. Lembro até hoje do dia que ela veio aqui em casa, agradecendo pela ajuda e me entregou um vaso com suas flores prediletas :)

Quando li que seus vasos haviam sumido, eu pensei na mesma hora: vou comprar flores para alegrar seu dia. Mas, confesso, deixei para depois, depois, depois e esqueci... Quando lembrei, fiquei com vergonha e pensei comigo: "não faz nem sentido dar as flores para ela agora, já faz muito tempo". Engano meu, claro. Há duas semanas, eu estava sozinha em casa e "do nada" lembrei da Fátima. Saí e resolvi passar na floricultura perto de casa para comprar algumas violetas para ela.

Coincidentemente (ou por destino?) a Fátima estava na portaria assim que cheguei com as violetas, eu entreguei para ela, disse que esperava que a ajudasse refazer o jardim dela. A emoção dela nos aproximou, acabamos conversando sobre o ocorrido e ela ainda não entende quem poderia fazer isso com ela. Mas de todo o jeito, ela já estava com alguns vasos e os que eu acabara de dar a ela, a ajudaria a voltar com sua coleção de violetas.

Conversamos sobre outras coisas, me senti mais próxima dela e de sua história de vida. E a lição? Nunca mais deixo para fazer depois algo que sei que pode mudar o dia de alguém. E se por acaso eu não conseguir fazer o que quero na hora que quero, não acharei que é tarde demais.

Nunca é tarde para ser gentil com o outro ;)

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

#3 Sobre ouvir

Passei muito tempo sem escrever sobre os atos aleatórios de gentileza, mas não deixei de praticar e tentar "ser gentil ao invés de ter razão". O que percebi é que a prática deve ser diária. Quando somos tentados a não dar atenção a algo que para nós "pode ser deixado para depois" é que devemos parar e avaliar o quão importante uma palavra, um abraço, um sorriso, um ouvido é para a outra pessoa, sabe?

Há três meses, por exemplo, recebi uma ligação pela manhã e ao invés de desligar correndo quando pensei que poderia ser mais uma chamada chata de telemarketing, parei e escutei o que a moça ao outro lado tinha para falar. Minha surpresa foi ver que era uma ligação da Associação Laramara, que minha mãe ajudou essa instituição durante muitos anos. Eu já conhecia o trabalho deles, mas deixei a moça explicar sobre o que se tratava e resolvi colaborar com uma doação. Naquele dia, escolhi ouvir ao invés de obedecer a vontade inicial de dizer "não estou interessada".

Quantas vezes você já disse não estar interessado para algo que nem sabe ao certo o que é? Talvez a gente não fale com essas palavras, mas mostra exatamente isso. Tipo quando seu amigo te liga desesperado, querendo ouvir uma palavra de conforto e você diz "tô ocupado, já te ligo" (mas, na verdade, você estava só atualizando seu status no facebook). Também quando alguém, que você mal conhece, resolve se abrir e contar algo para você, que ao invés de abaixar um pouco a guarda e ouvir sem nenhum interesse, já pensa: "claro que vive com problemas, se abre para qualquer um". Ou naquele dia que você realiza que já tem seus próprios problemas e decide se fechar, esquecendo daqueles que contam com você. Sim, porque a vida é assim. Existem pessoas que contam com você e se fechar para elas, só vai fazer com que um dia, quando você precisar delas - o mundo dá voltas, lembre disso - elas já estarão tão distantes, que nem reconhecerão a pessoa em quem você se tornou.

Eu só sei que ainda tenho muito para aprender. Gentileza gera gentileza, mas que às vezes ser gentil não vai fazer com que a pessoa seja gentil de volta. Sempre tive a noção de que devo fazer as coisas sem interesse algum, mas fatalmente, esperava algum reconhecimento, mesmo que subjetivo, de volta. Hoje em dia, minha maior luta é com o meu ego. Não preciso ser reconhecida por algo bom que eu tenha feito. Se uma pessoa tiver seu dia mudado por conta de qualquer simples ato que eu tenha realizado, já terei ganhado o dia.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

27.

2012 foi um ano que aprendi muito! Amadureci mais do que em qualquer outra fase. E é tão interessante ver que os erros e percalços do caminho é que me fizeram chegar aqui. Me fizeram assim. 2013 começou cheio de desafios e, claro, mais aprendizado. Novos oportunidades de trabalho, novos amigos e tanta coisa nova... Como conciliar o novo com o que já está há anos na minha vida? Com fé, esperança e amor, sempre. E foi num balanço recente que parei para pensar que ia fazer 27 anos me deu um pouco de medo.

Fiquei mais velha no dia 24 de outubro e pela primeira vez parei para pensar seriamente "nos 30 anos". Sim, eles estão chegando e fatalmente comecei a pensar: o que já fiz na vida? Que lugares conheci? Quem cativei? O que estou fazendo para me tornar uma pessoa melhor?

Pensei, pensei e pensei. O bom disso tudo é que fiquei feliz com o resultado. Sei que ainda tenho muito para fazer e conquistar, muito para aprender, mas o que e quem tenho do meu lado hoje me fazem muito bem. Pais que são amigos e exemplos e me amam incondicionalmente. Três irmãos mais novos, que compram minhas brigas, assim como eu compro a deles, parceria para a vida toda. Sou casada com meu melhor amigo, meu companheiro de riso, caretas, cicatrizes e aventuras. Amigos que mantenho desde o pré, colegial, faculdade e primeiros anos de estágio. Em 27 anos, morei no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo. Saltei de paraquedas. Conheci Lisboa, Paris, Sevilha, Campos do Jordão, Belém, Ubatuba, Nova Iorque, Orlando e Miami e quero conhecer tantos outros lugares por esse mundo afora. Trabalho desde os 18 anos no mesmo lugar, pode parecer algo sem emoção, eu mesma já pensei nisso, mas quer saber? Aprendo e ensino diariamente lá, tenho uma equipe querida e fiz bons amigos. Toda vez que uma pessoa diz que foi abençoada por meio de um dos programas que colocamos no ar, vejo que o trabalho vale a pena. E isso me faz bem, me faz ter paz e fé para os dias e anos que ainda virão.

Passei meu aniversário com aqueles que amo e recebendo amor concentrado em forma de presentes, palavras, beijos e abraços. A vida é boa. Perdi o medo de ficar mais velha e ganhei esperança e força pra trabalhar mais, escrever mais, sonhar e realizar mais. Que venham os 28, os 29, os 30, os 50, os 80... Que venha a vida. Que eu viva a vida.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Coisas que o dinheiro não paga

A primeira coisa que pensei quando cheguei na Times Square foi: "WOW". Não tem como ter outra reação. É muita luz, muita informação, muita gente, muitas lojas, tudo é muito. É estranho pensar que a Times Square é um dos meus lugares prediletos de lá. Eu não sou muito fã de muitas luzes, me dá um pouco de dor de cabeça, mas lá tudo ganha um clima diferente e, veja bem, logo você entra no clima. Existem muitas coisas que dinheiro nenhum paga, conhecer uma cidade, um país e pessoas diferentes são exemplos disso. E em relação às coisas que o dinheiro pode pagar, já adianto: se planeje. Compras nos Estados Unidos fazem parte da viagem. Não precisa gastar muito, mas é bom se preparar para comprar algumas coisinhas que valem a pena.

Na Times Square se você quer comprar maquiagem boa e barata (comparando com o Brasil, claro), passe na MAC ou na Sephora (lembrando que lá a loja não vende maquiagem da MAC igual acontece aqui no nosso país). Fui muito bem atendida nos dois lugares, acho bom ressaltar isso porque eu não manjo nada de maquiagem e nas lojas recebi assistência em tudo que pedi e precisei. Sem contar que podia experimentar tudo na hora. Bem pertinho de lá tem outras duas lojas incríveis pra voltar a ser criança: Disney Store e Toys "R" Us. Eu queria todos os brinquedos, simples assim. Idade mental de, sei lá, 10 anos? Talvez. Mas é bom voltar a ser criança de vez em quando! As lojas MM'S e Hershey's são ótimas pra comprar lembrancinhas e pra comprar doces que não encontramos aqui no Brasil. Eu trouxe um saco de MM's de diversos sabores pra deixar na minha mesa de trabalho. E a minha loja preferida de lá: Forever 21. Vestidos lindos por preços bem convidativos, se você, como eu, não liga pra "comprar roupas de marca", aposto que vai gostar bastante de lá. É uma loja enorme e merece uma visita!

Existem dois outlets que normalmente as pessoas que viajam para Nova Iorque costumam ir: Woodbury Commom Premium Outlets e Jersey Gardens. Nós optamos pelo segundo. Que é mais próximo da cidade (mesmo ficando em New Jersey) e fácil de chegar indo de ônibus que sai do Port Authority Bus Terminal.O outlet de New Jersey tem as principais marcas a preços bons e você ainda pode pegar um cupom de descontos passando na Concierge Desk. Para conseguir ainda mais descontos baixe o aplicativo RetailMeNot ou acesse o site para entender como funciona. Quando você perceber que sua compra saiu pela metade do preço, vai ver como valeu a pena :)

Nova Iorque foi um destino incrível, tenho noção de que faltaram muuuuitos lugares bacanas pra conhecer, mas não tem problema! Volto em breve, já está na lista de "coisas a fazer". 2012 foi o ano em que mais viajei e 2013 não está sendo diferente, conheci Orlando e Miami e em breve escrevo sobre. Novas cidades sempre nos trazem novos ares, novos desafios e são apaixonantes. Minha dica? Não espere pra fazer uma viagem internacional, comece viajando na sua própria cidade, faz um sábado sabático, desbrave o mundo ao seu redor. É a melhor coisa, o melhor investimento a se fazer :)

PS: Sobre viajar, leia esse texto. Espero que desperte em você a vontade de conhecer lugares novos, pessoas novas e que você entenda que existem coisas que dinheiro nenhum paga :)